domingo, 8 de abril de 2012

IV SIMPÓSIO DE ESPANHOL DESTACA FORÇA DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA NO ÂMBITO INSTITUCIONAL DA UESPI






A IV edição do Simpósio de Espanhol da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), cuja abertura das atividades ocorreu na manhã da quarta-feira(28), no auditório do Campus “Poeta Torquato Neto”, reuniu 550 inscritos, entre participantes e apresentadores de trabalhos e comunicações científicos, o que mostra o fortalecimento da extensão e, principalmente, da pesquisa no âmbito institucional, além de despertar o interesse dos estudantes, ainda na graduação, para a pós-graduação, mediada, justamente, pela inicialização à pesquisa. “Dessa forma, acreditamos em uma melhor interação entre teoria e prática, no ensino, pesquisa e extensão, na busca de uma visão ampla da língua espanhola, literatura e cultura, viabilizando a integração da comunidade universitária tanto da modalidade do ensino regular quanto do ensino a distância, bem como dos egressos da UESPI na pesquisa e extensão universitárias mesmo depois de envolvidos no mercado de trabalho”, afirmou a professora Margareth Torres de Alencar Costa, diretora do CCHL e coordenadora do Curso de Letras/Espanhol em EaD.

O evento seguiu até o dia 31 de março e foi todo ele marcado por uma diversidade de atividades que versaram desde a parte acadêmica à cultural. A conferência de abertura “La Gramática em La classe de E/ELE: tratamiento de la transitividad y del grado em las gramáticas de português y espanhol” foi ministrada pelo professor Dr. Juan Pablo Martín Rodrigues, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Na sequência, o Secretário Estadual de Educação e Cultural, Átila de Freitas Lira, falou da lei de Nº 11.161/2005, que tornou obrigatório o ensino de letras/espanhol na escolas públicas e privadas no Brasil. Além disso, o evento contou ainda com palestras, mesas-redondas, minicursos e comunicações: “Tudo começa da graduação. Não podemos esperar para fazermos pesquisa e extensão universitária apenas depois de egresso do curso superior. Com isso, torna-se-á mais fácil o ingresso em cursos de mestrado e de doutorado”, ressaltou a professora Márcia Percília Moura Parente, diretora geral do NEAD/UESPI.

O simpósio teve por finalidade promover uma melhor compreensão do processo de ensino/aprendizagem, bem como maior reflexão sobre possíveis mudanças no próprio processo-produto do ensino e o desenvolvimento de estratégias para implementá-las; oferecer ao alunado da graduação em Letras e do curso de Especialização em Língua Espanhola um espaço para que possam desenvolver e divulgar pesquisas em língua, metodologia e estudos culturais em língua espanhola; discutir a contribuição da Língua Espanhola na construção da sociedade; viabilizar o envolvimento dos pesquisadores do Núcleo de Estudos Hispânicos e Interlit da UESPI; discutir as questões atuais do Ensino da Língua espanhola no mundo globalizado e integrar o corpo docente e discente do Curso de Letras Espanhol da UESPI.

Participaram, ainda, da solenidade de abertura o pró-reitor de Pesquisa e de Pós-graduação, Isânio Vasconcelos de Mesquita; pró-reitora de Extensão, Assuntos Comunitários e Estudantis, Francisca Lúcia de Lima; pró-reitora adjunta de Ensino de Graduação, Cleide Maria Arraes Resende; diretor adjunto do NEAD/UESPI e um dos coordenadores do Simpósio, Raimundo Isídio de Sousa; conselheira de Educação da Embaixada Espanhola no Brasil, Cristina Albertos Diez; coordenador do curso de Letras/Espanhol presencial convencional, Omar Mário Olbarnoz, Juan Pablo, professor da UFPE e representante da APEEPE e Josinaldo Oliveira, professor da UNEAL e Presidente da APEEAL.



Nenhum comentário:

Postar um comentário