quinta-feira, 17 de março de 2011

DISCURSO DO DIRETOR PRESIDENTE PROFERIDO NA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DA APEEAL EM 12 DE MARÇO DE 2011.

Senhoras e Senhores presentes,


Muito obrigado pela presença de todos e que Deus possa nos iluminar nesta longa caminhada.

É com muito prazer que venho falar desta instituição que hoje represento e defendo.

E para que serve uma associação? Quem é o dono dela?

Ela serve para defender a classe de professores de espanhol de um estado. Pertence a todos os associados. Não o presidente que é o dono, e sim todos nós. A todos nós.

E qual é o papel e o objetivo da nossa APEEAL? Vejamos:

a) congregar os professores, instrutores, alunos e simpatizantes da Língua Espanhola do Estado de Alagoas,eventualmente, de outros estados ou do exterior e promover o entrosamento entre os associados de maneira a permitir e incentivar a participação de todos nos trabalhos e pesquisas pedagógicas, no aproveitamento de seus resultados, bem como em qualquer atividade ou experiência que possa contribuir para o desenvolvimento da capacidade profissional de cada um;

b) promover a aproximação entre os associados e os responsáveis pela estrutura educacional do Estado e no Brasil, permitindo que os associados sejam ouvidos quando do estudo e da discussão de assuntos que digam respeito à aplicação e difusão das atividades pedagógicas relacionadas com a sua especialidade;

c) trabalhar para o desenvolvimento e ampliação do ensino de espanhol no sistema educacional alagoano, e também brasileiro;

d) atuar junto aos órgãos competentes na defesa dos direitos e interesses dos associados e da profissão de professor de espanhol;

e) promoção a realização de congressos, conferências, comunicação e difusão, assim como incentivar todas as manifestações conforme seus objetivos;

f) obter e promover viagens de estudos, no país ou no exterior, a fim de aprimorar a formação profissional dos associados;

g) incrementar os intercâmbios entre o Brasil e outros países onde se desenvolvam estudos do Espanhol como Língua Estrangeira (ELE), da problemática de seu ensino a estrangeiros e, dos aspectos pedagógicos do ensino de ELE, inclusive, entre as associações congêneres do país e do exterior;

h) facilitar o acesso dos associados a espetáculos, livros, revistas, jornais, músicas, filmes, e outros materiais de utilização direta ou indireta no ensino da língua, da literatura e da cultura dos povos hispano-americanos;

i) manter um boletim periódico, via internet ou publicação convencional, com informações de interesse dos associados;

j) promover, sempre que possível, publicação, através de boletins, revistas, compêndios e livros, de textos relacionados com o ensino de ELE ou com a cultura de expressão hispano-americana, bem como produção de material didático para distribuição aos associados, podendo, para tanto, assinar contratos com editores, gráficas e empresas congêneres.

Já para a consecução de suas finalidades, a APEEAL, poderá sugerir, promover, colaborar, coordenar ou executar ações e projetos visando:

I - a criação de núcleos de atividades em quaisquer regiões do país e do exterior, inclusive através da mobilização de entidades governamentais e organizações não-governamentais nacionais e internacionais;

II – execução de programas vinculados com o seu objetivo social.

III – mobilização política de pessoas, entidades, empresas, organizações e veículos de comunicação divulgando suas ações.

IV - A fim de cumprir sua(s) finalidade(s), a Associação poderá organizar-se em Sedes Regionais, com a finalidade de descentralizar as atividades da mesma, cujo representante será indicado pela diretoria da APEEAL.

A APEEAL é politicamente neutra e não faz discriminação religiosa, racial ou social, não se envolverá em questões político-partidárias, ou em quaisquer outras que não se coadunem com seus objetivos institucionais.

Entendo como fundamental pensar em estratégias que contribuam para a fomentação da educação continuada, para a autonomia da associação e para a melhoria dos cursos de formação de professores. Sobre a educação continuada quero recordar que se trata de um compromisso legal, assumido desde 1996 na LDB. O Art. 67 diz que “os sistemas de ensino promoverão a valorização dos profissionais da educação, assegurando-lhes (...): II – aperfeiçoamento profissional continuado, inclusive com licença periódica remunerada para esse fim”.

Como se percebe, o que estamos fazendo hoje aqui é defender a qualidade do professor e do reconhecimento dele, e está previsto por lei, mas a obrigação deveria estar a cargo do Estado brasileiro. Só se pode pensar em desenvolvimento profissional quando se permite que os profissionais que estão no mercado de trabalho tenham oportunidades de atualizar seus conhecimentos e avaliar sua prática. Tomara haja muitas oportunidades como já foram dadas pela associação e suas parcerias, principalmente porque estou seguro de que a autonomia da profissionalização brasileira está garantida pelas associações e as parcerias que são feitas.

Cabe-nos como professores de espanhol em Alagoas exigir que o estabelecido por lei se cumpra, além de aproveitar todas as oportunidades que nos são oferecidas. Nem sempre temos tempo ou disposição para frequentar cursos de educação continuada, mas necessitamos fazer um grande esforço porque esta é uma forma de cumprir com nosso papel. De um lado, há profissionais que ministram os cursos graças à experiência que acumularam, enquanto por outro, há os professores que voltam à sala de aula para receber conhecimentos que os ajudam a manter viva a chama de sua profissão e, ao mesmo tempo, alimentar a pesquisa daqueles que ministram os cursos. Portanto, todos têm o que trocar entre si. De minha parte, por exemplo, são esses encontros que permitem melhorar a forma de ensinar e de analisar a minha forma de ver o mundo, de se tornar um professor melhor

Que não percamos a perspectiva da realidade. São experiências como esta que nos ajudam a definir meios para pesquisar e a conhecer as reais necessidades e interesses que têm os professores de espanhol de nosso estado. E da parte dos professores da Educação Básica e do Ensino Superior, frequentar cursos de educação continuada significa muito mais de se aperfeiçoarem. Significa compartilhar com outros professores suas experiências de forma que se construa, coletivamente, uma perspectiva muito particular que só eles e nós conhecemos. Refiro-me a essa maneira tão própria que estamos criando para ensinar e aprender espanhol a brasileiros. Por isso eu falava em autonomia na profissionalização. Porque será absolutamente diferente ensinar e aprender espanhol em cada parte do mundo, já que o processo se dá sempre em contexto sócio-cultural, onde coexistem conflitos próprios a cada encontro de línguas e culturas. E cabe aos brasileiros (ou aos profissionais que estamos em Alagoas) definir nossa prática.

Outro aspecto que do meu ponto de vista necessitamos dar atenção e que, de certa forma, está relacionado ao que acabo de falar, é a autonomia das associações. Por sorte estou falando em Alagoas, onde há uma associação produtiva, democrática e autônoma. Mas isso não acontece em todo o país.

Lamentavelmente, algumas das associações se limitam a obedecer a interesses que nem sempre são os nossos. Não vou entrar em detalhes, mas se sabe que são poucas as associações que se dedicam ao que mais se espera delas: representar os interesses dos professores de espanhol da comunidade onde estão inseridas.

Por fim, o último aspecto que quero ressaltar com o objetivo de sugerir estratégias que nos ajudem a cumprir nosso papel se refere à formação de professores. E neste campo, a protagonista é a universidade brasileira, seja ela pública ou privada, junto das associações e parceiros. Crescermos vai depender de todos nós, sim de todos nós e é o que devemos fazer. Fortalecer nossa APEEAL é um dever de todos os professores de espanhol.

Muito obrigado e vamos a lutar!


Josinaldo Oliveira dos Santos

Diretor Presidente da APEEAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário